O que é a Guilda da abóbora?

O que é a Guilda da abóbora?

Se você chegou até aqui provavelmente é porque está curioso sobre o que é a Guilda da abóbora, certo? Então fique tranquilo, pois iremos explicar o que é essa guilda, de onde ela vem, do que se alimenta e muito mais.

Para quem chegou aqui e nem sabe do que se trata, você pode encontrar mais informações direto no site da Pumpkin Studio: visitando a página da Guilda da abóbora.

Mas para os que já ouviram falar e estão curiosos para ter um review sobre o que encontrarão por lá, aqui vão algumas explicações em primeira mão.

Guilda da abóbora

Essa guilda foi criada pelo estúdio brasileiro independente conhecido como Pumpkin Studio, o qual é especialista em role-playing games, sejam eles físicos ou digitais.

O foco do estúdio está na criação de histórias originais. E para mostrar do que eles são capazes, criaram uma aventura de rpg de mesa adaptável para qualquer sistema e múltiplos cenários, a qual foi batizada de Infestação Noturna.

  • Você pode obter gratuitamente a aventura Infestação Noturna aqui.

Essa proposta foi um sucesso tão grande que os próprios seguidores da Pumpkin Studio pediram para eles criarem um financiamento coletivo recorrente para entregar uma aventura de rpg de papel todos os meses. E foi o que aconteceu.

Em março deste ano – 2020 – a Pumpkin lançou a Guilda da abóbora no apoia-se, prometendo entregar todos os meses uma aventura de rpg de mesa adaptável para múltiplos cenário e qualquer sistema de rpg.

O projeto foi um grande sucesso e mês após mês atrai novos apoiadores, que se deliciam com a proposta e principalmente com a qualidade do material, que está evoluindo constantemente a medida em que os investimentos aumentam.

  • Saiba mais sobre uma das aventuras já publicadas pela Pumpkin Studio na Guilda da abóbora, a Trilha dos Afogados.

O estúdio causou tanto impacto que o famoso canal de rpg de mesa Game Chinchila lançou um release sobre uma das suas aventuras, a Traição de Enür, rasgando elogios e chegando a dizer que em alguns aspectos as aventuras são melhores que as da Wizards of the Coast, atual proprietária de Dungeons and Dragons.

Nós concordamos com praticamente tudo o que foi dito no vídeo, mas queremos trazer o nosso ponto de vista para você:

Pontos Positivos e Negativos

Como todo projeto, este apresenta qualidades e defeitos mas no geral encontramos muito mais qualidades do que defeitos. Então tentaremos responder a pergunta: vale a pena apoiar a Guilda da abóbora?

1. Ilustrações: do ponto de vista do produto, as artes entregues são simplesmente incríveis, estão totalmente condizentes com empresas enormes de nível internacional. Tanto na capa quanto no material interno do livro o capricho chama a atenção. Ponto positivo.

2. Diagramação: a diagramação no início não era tão boa, mas o estúdio se reinventou e hoje entrega o livro em um formato incrível, mas o melhor é que eles reconheceram isso e fizeram o rework nos livros antigos para deixar tudo no padrão de excelência atual, inclusive no Infestação Noturna que foi o primeiro livro lançado. Ponto positivo.

3. Mapas de Batalha: os mapas de batalha são lindos mas o que chamou mais a nossa atenção é que eles são diferentes do tradicional. Uma das aventuras, por exemplo, acontece em um local totalmente inesperado e o mapa apresentado é demais, realmente a criatividade não deixa passar nada. Ponto positivo.

4. Comunity manager: esse talvez seja um dos pontos mais positivos do estúdio. Eles ouvem de fato a comunidade. Se você for apoiador e tiver qualquer crítica ou sugestão, você será sim ouvido e em alguns casos rolam até umas recompensas, quando o feedback é realmente bom. Mas a moral é que os apoiadores tem voz e podem impactar diretamente no produto final, isso por si só já justifica qualquer apoio. Ponto “positivaço“.

5. Revisão: algumas edições das aventuras vieram com pequenos errinhos de revisão, como falta de acentuação e faltando letra em uma ou duas palavras. Esses erros não impactaram na experiência de jogo e foram corrigidos logo em seguida, sendo os arquivos disponibilizados para todos novamente. O estúdio disse estar trabalhando para evitar que isso aconteça novamente e no último mês realmente não aconteceu, porém, precisaremos de mais tempo para ver se não acabarão vindo outras erratas. Ponto negativo.

6. Escrita e História: as histórias das aventuras são programadas para serem one shot, ou seja, jogadas inteiramente em uma única sessão de rpg. Porém, elas são tão criativas e bem escritas que só a exploração que permitem já faz com que muitas vezes sejam necessárias mais de uma sessão para jogar tudo o que está sendo proposto na aventura. O modo como a história é escrita facilita muito para mestres iniciantes, pois existe de fato uma história acontecendo. São aventuras muito diferentes das aventuras prontas que se vê por aí, só lendo para entender. Ponto positivo.

7. Entrega das recompensas: a entrega das recompensas vinha sendo feita por e-mail, porém, o estúdio estava tendo problemas com e-mails que não chegavam. No último mês as entregas foram feitas diretamente pelo apoia-se e aparentemente o problema foi resolvido e a comunidade foi ouvida. Como o problema foi corrigido não iremos dar pontuação negativa, por outro lado, entregar com efetividade é uma obrigação, portanto também não é um ponto positivo.

8. Preço: o apoio é muito barato para um produto dessa qualidade, com R$ 10,00 (dez reais) o apoiador já obtém a aventura completa como recompensa. O estúdio diz que o valor é social e visa facilitar o acesso ao público que não pode pagar centenas de reais para jogar. Ponto positivo.

9. Recompensas extra: observamos as recompensas extra e de fato vale a pena apoiar com um pouco mais para ter mais material da Guilda da abóbora. Os apoios que realmente valem a pena acima dos R$ 10,00 são os de R$ 29,00 e R$ 49,00 pois a quantidade de itens extra justifica um apoio maior. Além disso, segundo o estúdio, o valor obtido está sendo reinvestido no aprimoramento do material, então vale muito a pena ajudar mais para aqueles que podem. Ponto positivo.

10. Facilidade: por fim, outro ponto ótimo é que dá pra jogar em vários cenários, como em Arton – Tormenta 20 -, em Forgotten Realms – Dungeons and Dragons – ou até mesmo em Golarion – Pathfinder -. Porém, o nível do desafio dos inimigos precisa ser adaptado pelo mestre, pois a aventura acaba não sendo nativa de nenhum cenário ou sistema. Para nós é um ponto positivo, pois com uma aventura é possível jogar em três, quatro, cinco mesas diferentes.